26 de maio de 2012

Querida, esse é mesmo o fim?

      Decidi fazer uma experiência em meu post e estou torcendo para que ela ajude ainda mais na divulgação do blog em outros países.Fiz esse poema quando eu estava em uma espécie de transe e a raiva e a frustração atuaram de forma significativa.Espero que apreciem o meu mais novo "protesto".


Querida, esse é mesmo o fim?


Mais um capítulo em minha vida chegou ao final
Foi tão rápido e tão intenso, mas seu término não foi nada original
A vida nunca é como queremos
Cada experiência vivenciada nos marca, não há como esquecermos
Querida, esse é mesmo o fim?
Olhe em meus olhos e confesse que você sempre quis que fosse assim

Olho para o céu escuro e frio da noite e lembro dos primeiros momentos
Acredite, não guardo ressentimentos
Mas aquele vazio em meu coração voltou e há muito eu não o sentia
Você sempre soube, é o que dizia
Embora eu tenha jurado sobre o verdadeiro significado de amor
Agora não me interessa, sei que minhas palavras nunca tiveram valor

Álvares de Azevedo, ele sabia bem certo sobre esse tipo de história
Dylan já havia dito que não há nela nenhuma glória
E aqui estou com o mundo na mão, sem você no coração
De que me adianta querer ser o melhor se cada vez me sinto pior?
Querida, esse é mesmo o fim?
Não me olhe mais nos olhos, apenas confesse que você sempre quis que fosse assim

Esquecerei todos os planos, esquecerei que você foi perfeita
Espero que esteja realmente satisfeita
Só não esquecerei aquela noite sem estrelas, com a melodia mais melancólica do mundo
Em que sua frase cravou em meu peito até o fundo
Essa é a morte de nossos momentos, acho que eles foram só meus
Até qualquer dia, mas por enquanto...adeus...

        Well, I decided to make a new experience with my posts and I hope that it works to divulge our blog to others countries.When I wrote this poem I was with rage and frustration.I hope you enjoy my new "protest".

Honey, this is really the end?

One more chapter of my life is over
It was so fast and so intense, but your end wasn’t original
The life is not as we want
Each lived experience signalize us, and we can’t forget it
Honey, this is really the end?
Look into my eyes and confess that you’ve always wanted it in that way

I look to the dark and cold sky and I remember our first moments
Believe, I don’t hold grudges
But that void in my heart is back and there’s much time I didn’t feel
You ever knew, what you said
Although I have sworn about the true meaning of love
I don’t care no more, I know my words never had any value

Álvares de Azevedo, he knew very well about this kind of story
Dylan already have said that there’s no glory to her
And I’m with the world in my head, and you are out of my heart
What’s the point being the best if I feel each time worst?
Honey, this is really the end?
Don’t look more into my eyes, confess that you’ve always wanted it in that way

I will forget all my plans, and I will forget that you were perfect
I hope you are satisfied
I won’t forget that night without stars, with the most melancholic melody of the world
When your words sank deep into my chest
That was the death of your moments, I think they were just mine
Until someday someway, but for now goodbye…

Eduardo Molinar

3 comentários:

  1. Perfeito o texto... adorei
    Celina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado!!Espero continuar agradando os leitores!!

      Excluir
  2. Também adoro os poemas Elvis! Parabéns!

    ResponderExcluir